Tufões. Um “Peixe de Cristal” contra a aflição

O Centro Operacional da Protecção Civil dinamiza no próximo sábado um simulacro de resposta a uma situação de calamidade pública, similar à causada pela passagem do tufão Hato pelo território a 23 de Agosto do ano passado. A operação “Peixe de Cristal” tem por objectivo testar a capacidade de resposta dos organismos que integram a estrutura da protecção civil.

A época dos tufões está à porta e as autoridades querem estar preparadas para fazer face a tempestades devastadoras como a que fustigou o território a 23 de Agosto do ano passado.

No próximo sábado, o Centro Operacional da Protecção Civil organiza a operação “Peixe de Cristal”, um simulacro que tem por objectivo testar os novos procedimentos de evacuação gizados pelo Governo, bem como a capacidade de resposta dos organismos que integram a estrutura da protecção civil.

As operações estarão centradas em Coloane e na zona do Patane. O Director Assistente dos Serviços de Polícia Unitários, Ng Kam Wa,  esteve esta manhã no Programa Fórum Macau, da Ou Mun Tin Toi, para explicar os procedimentos: “O nosso exercício tem por objectivo simular uma operação de evacuação para que as pessoas possam sair em segurança do local onde se encontram . Com evacuação o que eu quero dizer é que as pessoas deverão ser retiradas para um local mais elevado ou pelo menos para um local definido pelo Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais e que fica situado no quarto andar do Mercado de São Lourenço. Viaturas da polícia vão depois difundir informação relativa à evacuação, informando o público sobre o nosso simulacro. Não há necessidade de que os residentes e turistas sejam efectivamente evacuados. Gostava, por isso, de pedir a compreensão e a cooperação do público no próximo sábado”, salientou o responsável.

A Operação “Peixe de Cristal” é a primeira de uma série de exercícios e simulacros que o Centro Operacional de Protecção Civil tenciona organizar ao longo das próximas semanas.

As autoridades esperam que o primeiro tempestade da nova temporada de tufões atinja o território em Junho e até lá querem estar bem preparadas. Alguns residentes contactaram a antena da emissora em língua chinesa da Rádio Macau com o propósito de manifestar o seu interesse em participar no simulacro: “Sei  que as forças de segurança estão a organizar o simulacro e que o exercício se destina à estrutura da protecção civil, mas eu e os membros da minha família também gostariamos de participar no simulacro, até porque as nossas vidas são preciosas e não têm preço”, defendeu um dos ouvintes do programa Fórum Macau.

Na resposta, Ng Kam Wa dá por bem vindo o envolvimento da população, mas lembra que o simulacro do próximo sábado é dinamizado pelo Centro Operacional da Protecção Civil em colaboração com várias associações do território e, como tal, os residentes que vão participar na iniciativa já estão escolhidos:  “Seria óptimo se os residentes do território pudessem fazer parte do exercício voluntariamente. Ficariamos muito felizes se os pudessemos ter connosco, mas estamos a co-organizar os exercícios com algumas entidades da sociedade civil. O nosso principal objectivo, ainda assim, é o dechamar a atenção da população do território para a eventualidade de poder vir a ser evacuada em caso de calamidade”, explica o Director Assistente  dos Serviços de Polícia Unitário.

O Centro Operacional da Protecção Civil organiza o simulacro em cooperação com vários departamentos governamentais e com várias organizações da sociedade civil do território. O organismo convida idosos e cidadãos deficientes a tomarem parte nos exercícios. O Instituto de Acção Social vai mobilizar veículos  para que os idosos envolvidos no simulacro sejam transportados para um abrigo situado no Tap Seac.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.