Pequim insta o Governo a elevar a capacidade de gestão

O recado foi dado pelo vice-primeiro-ministro, Han Zheng, no âmbito da acção de formação a que se submeteram esta semana em Pequim os titulares dos principais cargos do Executivo. Pequim quer que o Governo eleve a capacidade de gestão de equipa com o propósito de propiciar o desenvolvimento da RAEM.

O vice-primeiro-ministro chinês Han Zheng elogiou o trabalho desenvolvido pela RAEM na defesa do princípio “Um país, Dois sistemas” e instou os membros do Governo a “elevar a capacidade de gestão da equipa e a promover o desenvolvimento” do território.

Han Zheng recebeu, esta semana, em Pequim, os principais titulares de cargos públicos de Macau, numa visita em que a formação política foi a palavra de ordem. À margem dos encontros, a secretária para a Administração e Justiça, Sonia Chan, apresentou as “quatro exigências” do vice-primeiro ministro chinês, no sentido de elevar a “capacidade de gestão da equipa e promover o desenvolvimento de Macau”, de acordo com um comunicado divulgado na terça-feira pelo Gabinete de Comunicação Social.

O vice-primeiro-ministro reforçou que o governo de Macau deve continuar a executar integralmente a Lei Básica e o princípio “Um país, dois Sistemas”, ao mesmo tempo que sublinhou a necessidade de respeitar “o sistema socialista, implementado pelas instituições chinesas”: “Macau deve defender a unidade e a soberania do País, bem como os interesses de desenvolvimento e a segurança nacionais”, referiu o governante.

Han indicou que Macau deve ainda integrar “o quadro geral de desenvolvimento nacional”, participar na construção da iniciativa “Uma Faixa, uma Rota” e da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, para “avançar para um novo patamar económico”, sem esquecer “o bem-estar e a satisfação dos residentes de Macau”, ouvindo a população.

Durante os encontros, Han Zheng sublinhou o trabalho desenvolvido pelo governo do território desde 20 de Dezembro de 1999, quando Macau passou a ser uma Região Administrativa Especial da China, sob o princípio “Um país, dois Sistemas”, após ter estado sob administração portuguesa: “Desde o regresso de Macau à pátria, a implementação do princípio ‘um país, dois sistemas’ alcançou um sucesso reconhecido universalmente”, considerou.

De acordo com Han, “foi concretizado de forma eficaz o poder integral de governação do Governo central” no território e, ao mesmo tempo, “continuou a ser assegurada a autonomia da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM)”.

A visita a Pequim teve início no sábado e terminou na terça-feira. Além de Sónia Chan, participaram na formação, entre outros, o secretário para a Economia e Finanças, Lionel Leong, o secretário para a Segurança, Wong Sio Chak, o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, e o secretário para as Obras Públicas e Transportes, Raimundo do Rosário.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.