Guangdong. Incêndio em karaoke fez 18 mortos

As chamas, que despontaram por volta da meia-noite, terão tido origem criminosa. Para além das 18 vítimas mortais, o incêndio deixou ainda cinco feridos. As autoridades estarão à procura de um homem de 32 anos, que terá discutido com outros clientes do estabelecimento. O suspeito, natural da cidade de Yingle, terá barrado a única entrada do karaoke com o seu motociclo.

Um incêndio num estabelecimento de karaoke da cidade de Qingyuan, na vizinha província de Cantão, custou a vida a pelo menos 18 pessoas. O incêndio, que deixou ainda cinco feridos, terá tido origem criminosa, de acordo com fonte policial.

As forças de segurança de Qingyuan afirmaram esta manhã que receberam um telefonema por volta da meia-noite a dar conta do incêndio. O estabelecimento de karaoke estava situado num prédio de três andares que ficou parcialmente destruído pelas chamas.

De acordo com as informações divulgadas pela AFP, a polícia, os bombeiros e o departamento de saúde local enviaram várias equipas para o local. As chamas foram extintas por volta das 00:55, de acordo com a mesma fonte. A polícia acredita que a deflagração se terá tratado de uma acto criminoso, de acordo com os dados preliminares recolhidos no local.

Incêndios do género são relativamente comuns no Continente, onde as regras de segurança são frequentemente ignoradas, apontou a agência AFP.

Em Maio de 2015, um incêndio causou a morte a 38 pessoas num lar de idosos em Pingdingshan, na província de Henan, dando azo a uma investigação, que culminou com vinte e uma penas de prisão, incluindo as que foram impostas a vários funcionários públicos.

As autoridades chinesas chegaram à conclusão que as saídas de emergência não atendiam aos padrões de segurança e o protocolo a ser seguido no caso de um desastre não foi respeitado.

Já em Novembro passado, outro incêndio matou 19 pessoas e deixou oito pessoas feridas, desta vez numa pensão nos suburbios de Pequim.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.