Ambiente. Temperaturas mais altas e ar de pior qualidade em 2017

Mais dias em que a qualidade do ar foi considerada insalubre, temperaturas médias mais elevadas e mais de dois meses de chuvas ácidas. O retrato ambiental de Macau em 2017 não é famoso. O volume de detritos urbanos gerado e o consumo de água também aumentaram.

A temperatura média no território subiu 0,4ºC e o número de dias com qualidade do ar considerada “insalubre” aumentou no ano passado em comparação com o ano de 2016, segundo as estatísticas ambientais relativas a 2017 esta quarta-feira divulgadas.

De acordo com a Direção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC), no ano passado a temperatura média foi de 23ºC e em Agosto os termómetros chegaram a bater nos 38,0ºC, a temperatura mais elevada registado no mês de Agosto desde 1930.

No ano passado ocorreram oito tempestades tropicais e durante a passagem do tufão Hato – o pior a fustigar o território em 53 anos – as rajadas máximas de vento atingiram os 217,4 quilómetros por hora.

A última vez que o sinal mais elevado (10) tinha sido hasteado foi em 2000. A escala de alerta de tempestades tropicais é formada pelos sinais 1, 3, 8, 9 e 10, que são hasteados, tendo em conta a proximidade da tempestade e a intensidade dos ventos.

Em relação à qualidade do ar, os Serviços de Estatísticas e Censos indicaram que a estação ambiental da ilha de Taipa registou 28 dias com ar “insalubre”. Em Setembro foi assinalado um dia com ar “muito insalubre”, acrescentou o organismo. A RAEM registou 66 dias de precipitação ácida, no ano passado.

Foram ainda tratadas em Macau 510.702 toneladas de resíduos sólidos urbanos em 2017, mais 1,6 por cento do que em 2016. O consumo total de água atingiu 88.436.000 metros cúbicos, um aumento de 2,0 por cento em termos anuais, sendo que os resíduos líquidos processados na Estação de Tratamento de Águas Residuais atingiram uma média diária de 211.003 metros cúbicos, uma diminuição homóloga de 8,1 por cento.

A densidade populacional diminuiu de 21.400 pessoas por quilómetro quadrado em 2016, para 21.100 pessoas por quilómetro em 2017, de acordo com os Serviços de Estatística e Censos.

Com uma população estimada em pouco menos de 650 mil habitantes, numa área de aproximadamente 30 quilómetros quadrados, Macau é uma das regiões com maior densidade populacional do mundo, depois de ter liderado este domínio particular durante vários anos.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.